anel rubi

Anel Rubi: conheça a origem e o significado da pedra!

Para os amantes de joias, o rubi provavelmente tem seu espaço garantido. Isso porque ele traz uma história fascinante, além de possuir energia e estimulação para a motivação e o amor, representando também algumas profissões. Essa pedra, quando usada em anel rubi, por exemplo, faz muito sucesso pela sua elegância, imponência e valor, e vale continuar lendo para saber o porquê.

Entre os seus vários tons, o rubi é uma pedra para quem tem personalidade e procura proteção, amor e sucesso. Aliás, muitas outras propriedades foram associadas a essa pedra rara, relacionadas à saúde e aos sentimentos. Os antigos romanos até mesmo acreditavam que a pedra vermelha trazia a coragem e o temor necessário para as adversidades daquela época. Saiba mais sobre a pedra:

História e características do rubi

Uma das mais raras e preciosas, a pedra rubi sempre foi considerada fonte de muita energia. O seu nome vem do latim “rubeu”, que significa “vermelho”. Além dos antigos romanos a utilizarem como fonte de coragem para suas batalhas, os gregos também a veneravam como a mais importante de todas as pedras preciosas. Eles pensavam que o rubi era o sangue da terra, e isso representava fonte de força, amor e principalmente de vida.

Essa pedra é de cor rubra, pois tem em sua composição a presença de crômio. Esse elemento, inclusive, determina o seu valor comercial: quanto mais vermelha a pedra for, e quanto menos falhas tiver, mais cara ela será. Sua dureza também é uma característica importante, já que perde apenas para o diamante como a pedra preciosa mais firme que existe.

Localização das pedras vermelhas

O primeiro rubi foi encontrado no Sri Lanka, segundo algumas histórias da região, que tem tradição na extração dessa pedra. Hoje, existem mais minas de extração na Ásia, na África e na Oceania, principalmente. Os lugares mais comuns são ainda o Sri Lanka, Tailândia e Myanmar, mas também podem ser encontradas pedras em algumas regiões dos Estados Unidos, por exemplo.

Lendas, mitos e outras curiosidades sobre o rubi

Muitas lendas envolvem essa pedra rubra como, por exemplo, o fato de ela possuir uma chama interna que lhe garante um caráter sagrado. É por isso que ela está presente em diversas religiões, como no cristianismo, no budismo e no hinduísmo.

Os hindus acreditavam, por exemplo, que essas pedras preservavam a saúde do corpo e da mente. Elas removiam sentimentos e pensamentos ruins, controlava desejos amorosos e reconciliações de disputas.

Dentre seus poderes místicos, ainda se acreditava que essas pedras preciosas pudessem ajudar a estancar sangramentos, a proteger seus donos de desgraças e também para quem almejava beleza, sucesso e alegrias no amor.

Muitas pessoas acreditam que essa pedra deve ser usada em joias — como em anéis — do lado esquerdo do corpo, pois elas beneficiam o coração e o sistema circulatório. Além disso, acredita-se que promovem a filtração e desintoxicação do corpo.

Como usar o rubi em anéis de formatura

O rubi, além de ser uma pedra indicada para pessoas dos dos signos de Áries, Sagitário, Leão, Capricórnio e Escorpião, também é recomendada para algumas profissões e anéis de formatura. Geralmente os cursos são Direito, Bombeiro, Jornalismo e Oficial de Justiça.

Essa pedra preciosa pode ser usada de diversas formas: em anel de formatura rubi, braceletes, pingentes e pulseiras, por exemplo. O anel de formatura de direito e o anel de formatura de jornalismo geralmente são os mais procurados com rubi.

Muitas pessoas presenteiam seus entes queridos com anéis de formaturas ou os homenageiam por sua vida profissional, como nas profissões citadas acima. Geralmente, o anel de rubi é em ouro, em solitários e também em anéis masculinos, e a forma como ele é utilizado também vai do gosto de cada um.

Para saber mais sobre essa e outras pedras preciosas e joias, assine nossa newsletter!