correntes de ouro

Aprenda como combinar diferentes tipos de correntes de ouro

Um acessório para toda a vida, as correntes de ouro estão entre as joias mais populares entre o público masculino. Enfeitam, ajudam a compor o visual e refletem a individualidade de cada pessoa. Atemporais e clássicas ou despojadas e modernas, as correntes variam em forma, comprimento e espessura, e os diferentes modelos combinam com as mais diversas roupas e situações. Dentro de um universo extenso de opções, escolher a corrente ideal pode não ser tarefa fácil. Listamos então alguns elementos que você deve considerar na hora de combinar diferentes correntes.

Comprimento e espessura

Entre as diversas características que uma corrente pode assumir, o comprimento e a espessura da peça significam muito em termos de adequação e composição do visual. O foco aqui é discrição e elegância. Prefira peças que apresentem dimensões equilibradas, evitando aquelas que tendem aos extremos.  A corrente de ouro masculina não deve ser muito colada e nem ficar mais distante que um palmo o pescoço. Também é bom evitar tanto as joias muito finas e delicadas quanto as muito grossas, que pesem a composição.

Uma das grandes vantagens dos colares é sua facilidade de serem escondidos embaixo da camisa. Mas eles foram feitos para serem exibidos e, em situações informais, você pode usar a corrente por fora da gola. Se o seu look inclui uma gola aberta, é interessante pensar em uma corrente mais curta. Para golas fechadas, tanto correntes curtas quanto longas funcionam bem.  Durante o dia, modelos mais discretos são recomendados: peças que podem ter um comprimento maior, mas que são mais finas. À noite e em ocasiões mais formais, os modelos pouco mais grossos e curtos são indicados.

Conheça também as tendências em pulseiras masculinas.

Modelos das correntes de ouro

São muitos os modelos de correntes masculinas disponíveis para uso. Você pode optar por uma peça mais simples ou por sofisticação. Seguindo as noções de dimensões já apresentadas, a escolha da corrente depende da sua personalidade. As correntes mais finas são as mais clássicas, e podem vir solitárias ou acompanhadas de um pingente. Mas entre os modelos menos clássicos e em alta, estão as correntes mais grossas e as correntes de elos padronizados.

A primeira é geralmente combinada com visuais urbanos despojados, mas não precisa ficar restrita a esse tipo de look. Já o modelo de elos padronizados é mais versátil, pode ser também uma corrente grossa ou uma mais fina. É possível combiná-la com camisetas com gola e moletons. O segredo é manter um visual equilibrado.

Pingentes

Mais que o modelo, a escolha por um pingente expressa a personalidade da pessoa. Uma caveira, uma letra, uma moto, um instrumento musical, um trevo de quatro folhas ou um crucifixo, entre outros: o pingente é um elemento que fala sobre os gostos, as crenças e sobre o que é importante para o usuário. No universo masculino, é comum o uso dos adornos em correntes de ouro mais finas. O ideal é que esse tipo de joia fique mais reservado e possa ser colocado sob a camisa, principalmente em ocasiões formais.

Menos é mais

Lembre-se bem da máxima: menos é mais. Você não precisa usar mais que um cordão de ouro para compor o seu visual. O excesso pode carregar a composição e conferir um ar de informalidade que não funciona bem para qualquer ocasião. Evite também os extremos: um cordão muito grosso e pesado ou muito longo, como já foi falado. O acessório é usado para acrescentar à produção de forma equilibrada, não para chamar toda a atenção. Pense nos cortes e modelagens das roupas, no contexto em que a corrente será usada e na sua relação com a joia. Ficará mais natural escolher a peça que mais combina com o momento e com você.

Quais são as suas correntes favoritas? E a corrente de ouro está entre os seus acessórios masculinos mais usados? Conte para a gente nos comentários. Aproveite para conhecer mais modelos de correntes na DiOuro Joias.

diouro joias